Não sou muito fã de listas com conselhos e dicas tipo “what to do..what not to do”. Porém, como algumas das coisas que não gostamos acabam sendo úteis e válidas, aí vão as minhas. Afinal, a primeira vez pode não ser a melhor de todas, mas é inesquecível.

 

what to do…

Be happily serious.

os monitores estão já cansados de me ouvir falando isso. Você ainda não conhece seus alunos, portanto, não saia dando tapinhas nas costas, rindo de tudo e amando todo mundo. Seja cortês e profissional. o que leva a…

Set the Tone.

Não seja muito rigoroso nem muito exagerado, não faça atividades longas e nem corra feito um louco.  envolva os seus alunos nas atividades propostas pelo seu planejamento, use o seu bom humor e relaxe. Comente sobre o curso, tire dúvidas mas não leve muito tempo. Você é o professor, mostre isso. Relaxe, respire fundo, seja profissional.

Plan, plan, plan it!

Planeje bem sua aula e tente garantir que:

1- tudo esteja bem, mesmo se seu planejamento der errado. Você nunca vai saber o que vai acontecer em sala, mas tentar antecipar as possibilidades é um exercício importante durante a carreira docente. E se você planejou bem suas atividades, seus alunos vão se sentir valorizados, mesmo que você não faça a metade do que “deveria”;

2- seja flexível. No primeiro encontro é preciso mostrar a “filosofia” do seu trabalho, é verdade, mas deixe os alunos respirarem e tente criar um ambiente de sucesso (seu aluno quer ser acolhido). Crie um bom ambiente. Lembre que eles estarão tensos e cheios de expectativas. Lembre que  suas atividades devem levar sempre ao sucesso (não se deve dar ênfase as dificuldades, especialmente no primeiro contato.

3- não se preocupe muito com os detalhes mais íntimos da língua inglesa. Na primeira hora e meia de aula, conseguir que seus alunos saibam seus nomes, um pouco de cada um e tenham se sentido bem já é o ideal.

 

what not to do…

 

Don’t focus on your powerpoints, or boardwork!

Nada mais cansativo do que um professor que escreve um monte de coisas no quadro quando tudo que ele escreveu está no livro (mesmo que seu aluno ainda não tenha o livro). Olhe seu aluno, escute, preste atenção ao contexto, ajude-o. O quadro não é o foco.

Do not lecture the entire time.

Quanto menos o professor fala, mais o aluno fala, pensa, relaciona, reflete, aprende.

Do not seem weak.

Quem manda na sala é você. assuma a liderança. Não deixe que um aluno interfira no ritmo da turma inteira. Seus alunos querem um líder, uma pessoa responsável pelo contexto de aprendizagem. E esse alguém é você.

Don’t complain

No contexto do nosso projeto, você escolheu estar em sala. Ninguém te obrigou. E mesmo se você não tivesse outra alternativa, os seus alunos não tem culpa disso. Não reclame da vida, do horário, do governo, do papa. Não critique a sua própria instituição ou o sistema que você está inserido. Converse isso com seus colegas e sua coordenação, reclame nas associações, nas reuniões de sindicato, no fórum político. Valorize o seu lugar e a sua posição ou seus alunos não vão te valorizar. No drama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *